top of page

Peçamos a paciência dinâmica, apesar de tudo



O movimento está em todo universo. Do átomo (microcosmos) às galáxias (macrocosmos). Do plano físico ao plano espiritual.

Nesse infinito campo em movimento está tua alma.


Criada em eras longínquas, movimenta-se ao longo de centenas de milhares de milhões de encarnações.

Em contato com outros Espíritos, vive e aprende; erra, corrige e evolui.


Sem cessar.


Já evoluímos muito, mas temos muito mais a evoluir.


Sejamos pacientes, mas de maneira dinâmica.


Joanna poderá nós explicar melhor como fazer isso.


‐-------------------------------


*Paciência Dinâmica*

*A paciência reflete o equilíbrio daquele que mantém a sua confiança em Deus e nas leis que regem a vida.*


Revela as conquistas morais que foram logradas, ensejando ampliação de recursos para o incessante progresso do ser.


Pode e deve ser cultivada mediante a reflexão e a prece, que são admiráveis instrumentos para a harmonia íntima, propiciadora da arte e da ciência de esperar.


Quando se age com discernimento, correção e probidade, não há por que desesperar ou atirar-se ao calabouço da amargura.


A consciência tranquila dá a contribuição exata para que se instale a paciência, pois que sabe da justeza dos acontecimentos, quanto da sua oportunidade, submetendo-se às injunções decorrentes como episódios que antecedem a etapa final.


A paciência, por isso mesmo, dulcifica os sentimentos, favorecendo a saúde física e emocional, ao tempo em irradia em derredor simpatia e afetividade.


Não censura, nem se agasta.


Não exige, nem impõe justificativas.


Não perturba, nem angustia.


Não malsina, nem fraqueja.


A paciência acalma e ajuda; inspira e ampara; aguarda e promove; dignifica e trabalha.


A paciência é reflexo luminoso da fé, sem a qual não se mantém.


Complementam-se, na condição de combustível uma da outra, ou de fruto que se propiciam, de acordo com a vigência de cada qual no imo da criatura.


A paciência é um ato de submissão aos impositivos da vida, que estabelecem a ordem dos fatos, que são conforme devem e não consoantes as paixões pessoais.


Ensina que há tempo próprio para a experiência, a lição, o sucesso, e que o aparente fracasso de agora será a realização exitosa de amanhã.


A precipitação é-lhe o adversário mais aguerrido e danoso, por gerar, no indivíduo, irritabilidade e azedume, promotores de distúrbios na saúde de quem lhes agasalha os impulsos.


A formiga, a abelha e todos os insetos constroem suas casas com paciência e ordem.


Letra a letra surge o livro.


Nota a nota estua a sinfonia.


Sem pressa, mas com ritmo, a vida se agiganta em todas as suas expressões em a Natureza.


Convém não se confunda paciência, com preguiça, indolência, inércia.


*A verdadeira paciência é uma atitude dinâmica perante os acontecimentos, não imobilizando o indivíduo, antes, mantendo-o íntegro no dever, vigilante na ação, dedicado no compromisso.*


Com paciência e trabalho, Thomas Edison registrou mais de mil inventos.


Mediante a paciência e o cálculo, Einstein criou a “Teoria da Relatividade”, reformulando velhos conceitos em torno do “tempo e do espaço”.


Pacientemente, Sócrates esperou a morte injusta.


E Jesus, ensinando-nos a preservá-la em qualquer circunstância, sem defender-se, com paciência entregou-se à morte, em silêncio, a fim de que todos tivéssemos vida.

Joanna de Ângelis, livro Momentos de Coragem, Divaldo Franco

--------------------------------


Peçamos paciência a Deus e tenhamos a confiança de que Ele nos atenderá. (ESE, CAP XXVII, item 7)


Mas lembre que a paciência que virá será dinâmica.


Saúde e paz para você e tua família.

Comments


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags