LIVRO ESPÍRITA

[...] o livro é realmente uma dádiva de Deus à Humanidade para que os grandes instrutores possam clarear o nosso caminho, conversando conosco, acima dos séculos e das civilizações. É pelo livro que recebemos o ensinamento e a orientação, o reajuste mental e a renovação interior." Meimei (XAVIER, 1986)

O Espiritismo aparece no cenário mundial como o Consolador prometido pelo Cristo para restabelecer o verdadeiro espírito do Evangelho e promover a transformação moral da Humanidade. Tal transformação dar-se-á por meio do conhecimento da realidade espiritual e das suas implicações sobre os conceitos e práticas no âmbito individual e coletivo.

A correta utilização deste recurso divino que é a literatura espírita permite o esclarecimento, a orientação, o consolo e a acolhida cristã aos que buscam Centros Espíritas e mesmo àqueles que tomam contato com o Consolador somente através da leitura. De outro lado, quando realizamos a distribuição de obras de conteúdo adulterado, não fidedigno e ainda fomentamos uma cadeia comercial dissociada do Movimento Espírita, estamos retardando o cumprimento da tarefa redentora de destruição do materialismo.

A Federação Espírita do Rio Grande do Sul tem na sua história o compromisso com a realização de ações de difusão e valorização do livro espírita como elemento de sustentabilidade  para o Movimento Espírita e dentre elas a proposição ao Presidente da FEB para que as políticas editorial, comercial e de marketing para o Movimento Espírita tivessem uma diretriz estabelecida nacionalmente, com vistas a fortalecer a rede federativa a partir da divulgação do livro FEB. Datam da metade do século XX os esforços de fidelização das casas espíritas à orientação federativa, bem como a pugna para que cada centro tivesse um posto de livros para a divulgação do Consolador.

No ano de 2017 o CFN - Conselho Federativo Nacional, instado pelas federativas estaduais, constituiu uma Comissão para alinhar ações de sustentabilidade, conforme texto a seguir transcrito do documento norteador ora em avaliação pelas comissões regionais.

“Ações voltadas à difusão do livro espírita estão previstas e contempladas, historicamente, em documentos orientadores do CFN/FEB, como o Orientação ao Centro Espírita e o Plano de Trabalho para o Movimento Espírita Brasileiro 2013-2017, em especial relacionadas às diretrizes e atividades da comunicação social espírita e da preservação da unidade de princípios da Doutrina Espírita.

Por sua relevância e abrangência, foram estabelecidos diálogos em 2014 e ao longo dos anos subsequentes, nas reuniões das comissões regionais e do CFN - Conselho Federativo Nacional, propostos por algumas entidades federativas estaduais, no sentido de fortalecer a compreensão da cadeia do livro e propor a inserção de uma diretriz específica do tema no Plano de Trabalho para o Movimento Espírita Brasileiro 2018-2022.

Em abril de 2017, a Comissão Regional Sul tratou com maior profundidade do tema e apresentou à Presidência da FEB/CFN trabalho fundamentado acerca do livro espírita, apontando como desafios cruciais:

a) fomentar em todos os aspectos a nova diretriz do PTMEB, disseminando o entendimento do livro como elemento essencial ao cumprimento da missão do Espiritismo;

b) estruturar as entidades federativas para a análise e distribuição de obras, com auxílio mútuo entre FEB e integrantes do CFN;

c) perseverar no estabelecimento de políticas comerciais e editoriais éticas, unificadoras e protetivas da difusão sã do Espiritismo.

Durante a reunião do CFN - Conselho Federativo Nacional, em novembro de 2017, a FEB, em atendimento às demandas e sugestões das federativas estaduais, apresentou proposta de trabalho voltada à construção coletiva de um projeto de sustentabilidade financeira do Movimento Espírita, solicitando ativação de comissão anteriormente criada pelo CFN, com a finalidade de propor ações para:

a) sustentabilidade financeira do Movimento Espírita;

b) criação de instrumentos para o fortalecimento e a sustentabilidade da FEB e das federativas integrantes do Movimento Espírita brasileiro, estabelecendo meios e formas de renda com fins à sustentabilidade;

c) criação de mecanismos que pudessem assegurar recursos financeiros provenientes da distribuição dos livros da FEB, federativas e editoras do Movimento Espírita.

 

A comissão teria como características e funções:

● ser constituída por 2 (dois) membros de cada comissão regional, representantes de entidades federativas estaduais;

● suas conclusões seriam apresentadas durante a reunião das comissões regionais de 2018;

● o trabalho da comissão seria concluído em julho de 2018 durante a segunda reunião da Comissão Executiva (22 a 24 de junho de 2018), realizada na FEB, em Brasília/DF;

● os resultados seriam apresentados na reunião do CFN em 2018.

 

A apreciação no CFN em 2017 resultou na aprovação da proposta, recomendando:

b) que a representação de duas federativas por comissão regional na Comissão de Sustentabilidade poderia ser alterada de acordo com o interesse da região;

c) que o assunto constaria na pauta dos temas das reuniões das comissões regionais de 2018, área dos dirigentes, apresentado pelas federativas estaduais representantes da região.

 

3.1 Resultados da deliberação e ações da Comissão de Sustentabilidade e desdobramentos recentes no Rio Grande do Sul:

 

A seguir, apresentamos síntese dos resultados e ações da comissão:

●Comissão foi reativada e teve a primeira reunião no período de 15 a 17 de dezembro de 2017.

●A comissão foi constituída com representantes de GO, MA, PA, PR, PE, RJ, RN, RS, SC, SP e TO sob a coordenação da FEB, havendo possibilidade de participação de outras federativas.

●Objetivo geral: gerar uma solução de sustentabilidade financeira, administrativa e doutrinária para o Movimento Espírita Brasileiro.

●O problema foi caracterizado e definido.

●Foi apresentada uma solução estratégica baseada no trabalho em rede e regido por um documento norteador.

●Foram detalhadas algumas ações táticas.

●Foi definida nova reunião para 26 a 28 jan. 2018 para tratar especificamente sobre o problema das políticas editoriais, comerciais e de marketing.

●A reunião sobre as políticas editoriais, comerciais e de marketing definiu uma estratégia de atuação do CFN dentro do modelo de trabalho em REDE, por uma subscrição voluntária das instituições ao modelo unificado de políticas editorial, comercial e de marketing.

●Durante a reunião, surgiram algumas pendências relativas a práticas comerciais e, em ulterior reunião virtual com subgrupo específico, a FEB apresentou proposta de política comercial, apreciada pelos outros membros da comissão.

●Os resultados parciais foram apresentados durante as comissões regionais de 2018.

●Em junho de 2018, a comissão reuniu-se pela terceira vez para concluir a estrutura e conteúdo do documento a ser apresentado ao CFN e propor as diretrizes centrais para uma política editorial, de comercialização e de marketing para apresentação ao Movimento Espírita Brasileiro.”

●No presente momento, a minuta do documento nacional está sendo avaliada nas comissões regionais e tende a ser aprovada na reunião ordinária do Conselho Federativo Nacional de novembro de 2019.

●No mês de abril de 2019, a Diretoria Executiva da FERGS aprovou projeto de criação da Área do Livro Espírita, a qual, dentre outras atribuições, conduzirá o treinamento dos multiplicadores e trabalhadores espíritas com atividades afetas ao livro em nosso Movimento.

Área do Livro Espírita é o órgão da Diretoria Executiva encarregado de promover, coordenar, orientar e apoiar, em âmbito federativo estadual, a tarefa de difusão do livro espírita, visando à preservação dos princípios doutrinários, a sustentabilidade do Movimento Espírita e o cumprimento dos dispositivos contidos nos documentos federativos nacionais e estaduais, estimulando a implantação da área nos centros espíritas integrantes da rede federada e nos órgãos de Unificação.

Compete à Área do Livro Espírita:

I - administrar o funcionamento e a manutenção da sala de leitura da FERGS;

II - estimular, apoiar e orientar a realização dos treinamentos de voluntários para as ações doutrinárias, relativas ao livro espírita na rede federativa, através dos órgãos de Unificação;

III - estimular, apoiar e orientar a realização de Encontros sobre o Livro Espírita;

IV - representar a Federativa Estadual nos eventos regionais, inter-regionais, estaduais e nacionais de natureza doutrinária, sobre o Livro Espírita;

V - Promover o estudo e a compreensão das Diretrizes Nacionais e Estaduais sobre o Livro Espírita, pela rede federativa;

VI - estimular as lideranças espíritas à fidelização à Editora, Distribuidora e Livraria Francisco Spinelli;

VII - analisar e referendar, emitindo parecer fundamentado sobre livros, revistas, mídias e outros materiais voltados à formação doutrinária, educativa e espiritual do ser humano à luz do Espiritismo;

VIII - Formar voluntários para a realização de análise de obras divulgadas pela Distribuidora e Livraria da FERGS;

IX - Trabalhar de forma integrada com a Direção da Livraria, Distribuidora e Editora da FERGS no que se refere às questões doutrinárias pertinentes ao livro. (roteiros, formação de leitores, abertura de novos postos de livros, dentre outros que se fizerem necessários);

X - A Direção da Área integrará o Conselho Editorial da FERGS.

XI - Manter em arquivo virtual e backup seguro os pareceres de análise de obras.

 

A Federação Espírita do Rio Grande do Sul compreende o relevante papel desempenhado pelo livro espírita na construção de uma nova era de progresso moral, consequência natural da divulgação, estudo e vivência do Espiritismo no mundo.

LIVRO E SUSTENTABILIDADE

Documento aprovado na Reunião do Conselho Federativo Nacional - CFN 2019

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon

© 2016 Área de Comunicação Social Espírita da Federação Espírita do Rio Grande do Sul

Travessa Azevedo, 88 Floresta - Porto Alegre, RS 90.220-975 Caixa Postal 4715 - Fone: (51) 3224.1493