ESTUDO DO ESPIRITISMO

UMA EXCELENTE

OBRA PARA REFLEXÃO

 

" Justo, assim, que as instituições espíritas, revivendo agora o Cristianismo puro, sustentem estudos sistemáticos, destinados a clarear o pensamento religioso e traçar diretrizes à vida espiritual. "  

O convite de Kardec ao estudo, em sua obra magistral é um chamado ao despertar dos verdadeiros valores que cada ser humano, filho de Deus, carrega dentro de si mesmo. E, para essa empreitada, que não se esgota em uma única existência, o estudo sério do Espiritismo, é o caminho seguro para guiar o homem na sua transformação moral, porque passa a entender de onde, para onde vai e porque está aqui na Terra.

 

A verdadeira Doutrina Espírita está no ensino que os Espíritos deram, e os conhecimentos que esse ensino comporta são por demais profundos e extensos para serem adquiridos de qualquer modo, que não por um estudo perseverante, feito no silencio e no recolhimento. O Livro dos Espíritos, Introdução, item XVII

 

Como pretender-se em algumas horas adquirir a Ciência do Infinito! Ninguém pois se iluda: o estudo do Espiritismo é imenso; interessa a todas as questões da metafísica e da ordem social; é um mundo que se abre diante de nós. Será de admirar que o efetuá-lo demanda tempo, muito tempo mesmo? O Livro dos Espíritos, Introdução, item XIII.

CAPÍTULO IV

DOS ÓRGÃOS DE EXECUÇÃO

DA VICE-PRESIDÊNCIA DOUTRINÁRIA

SEÇÃO VI - DA ÁREA DO ESTUDO DO ESPIRITISMO

Art. 95° – A Área de Estudo do Espiritismo é o órgão da Diretoria Executiva encarregado de coordenar, orientar e incentivar, em âmbito federativo estadual, o estudo da Doutrina Espírita, elaborando materiais de apoio e disseminando os subsídios e orientações contidas nos documentos norteadores da área aprovados pelo CFN/FEB e/ou pela Fergs, visando à preservação dos princípios doutrinários;

§ 1º – A Área de Estudo do Espiritismo compreende as seguintes atividades:

I – Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita – ESDE e Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita

– EADE;

II – Estudo das Obras Básicas;

III – Outros Estudos (obras subsidiárias, Revista Espírita, etc.).

§ 2º – Compete à área do Estudo do Espiritismo:

I – orientar e incentivar o Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita de acordo com as diretrizes federativas, fundamentadas nas obras da codificação espírita;

II – orientar e incentivar o Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita no seu tríplice aspecto: religioso, filosófico e científico;

III – orientar e incentivar o estudo das Obras Básicas, diretamente nas obras básicas de forma sequencial ou outra metodologia que assegure o conhecimento e a compreensão dos seus conteúdos de forma contínua;

IV – orientar e incentivar outros estudos da Doutrina Espírita, de autores cujos livros tenham cunho doutrinariamente correto e sejam reconhecidos pelo Movimento Espírita;

V – orientar e auxiliar os órgãos de unificação e os centros espíritas no cumprimento das suas tarefas de acordo com os documentos norteadores referentes à área.

VI – incentivar a implantação dos estudos do Espiritismo nos Centros Espíritas.

Fonte: Regimento Interno da FERGS

ACESSE AQUI O BLOG DO AEE

Orientações sobre as Apostilas do ESDE

Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita

Edição Revista e Atualizada

“Estudai, comparai, aprofundai. Incessantemente vos dizemos que o conhecimento da verdade só a esse

preço se obtém. [...]

O Livro dos Médiuns – Cap. XXVII, segunda parte - item 301.”

MATERIAL DE APOIO

Diretrizes AEE

Dinâmica de Grupo de Estudo

Método kardequiano no ensino e aprendizagem de adultos

Há algum tempo constituíram-se alguns grupos, de especial caráter, e cuja multiplicação entusiasticamente desejamos encorajar. São os denominados grupos de ensino. Neles ocupam-se pouco ou nada das manifestações. Toda a atenção se volta para a leitura e explicação do "O Livro dos Espíritos", do "O Livro dos Médiuns"e de artigos da" Revista Espírita." Viagem Espírita em 1862, cap. X - Sobre a formação de grupos e sociedades espíritas.

Recomendamos o estudo
e reflexão sobre essa obra:

"Tais foram as disposições com as quais empreendi, e sempre persegui os meus estudos espíritas; observar, comparar e julgar, tal foi a regra constante que segui."