top of page

A guerra e a paz – O fio de Ariadne



A lei de progresso, como sabeis, é um impositivo na trajetória dos povos e de suas comunidades.

A sabedoria divina estrutura as suas diretrizes soberanas para que, imantados pela sua força de atração, mesmo no exercício de nossas liberdades individuais, realizando, muitas vezes, escolhas equivocadas, não nos coloquemos em condição de perder o rumo para a vitória final, ainda que delonguemos o tempo de trânsito para esse objetivo único traçado em nossas consciências.

Se pudésseis observar o percurso inteiro da humanidade, desde os seus primórdios, teríeis a impressão de contemplardes um grande e intrincado labirinto construído pelas mentes desconectadas do seu propósito existencial, alinhado à “mente divina”. No seu interior, veríamos a marcha das almas que transviam-se em suas rotas sem saída, tendo no entanto o fio de Ariadne que as reconduz ao caminho certo.

Os que o encontram, alinham-se e prosseguem, vencendo largos tratos da estrada da evolução, outros o ignoram e vagueiam perdidos até a exaustão.

Os conflitos que promoveis nas células onde transitais são originários das ideias e aspirações cujo endereço é rota sem saída.

Ainda ponderais que o duelo é uma forma de afirmar propósitos que disfarçais sob a capa de nobreza, mas que, verdadeiramente, é criação andrajosa do homem velho, que resiste em sobreviver dando azo aos instintos e sensações de uma era sombria que o sol da nova etapa civilizatória afugentará.

Mas a lei divina em sua inexorável marcha progressiva tem transformado os próprios contextos conflagradores.

No passado próximo ainda as divergências se solviam nos enfrentamentos armados, que ceifavam fisicamente as vidas, dizimavam famílias inteiras e destruíam as povoações, espalhando a fome e avolumando as fogueiras do ódio, que ainda hoje consomem os Espíritos, desenfaixados na carne e que nutrem o desejo de vingança.

Essa era a regra geral a ditar os atos de perversidade, que muitas vezes foram perpetrados em nome do Mestre do Amor – Jesus – a fim de impor os desejos de dominação e poder temporais.

É certo que vivemos, em locais circunscritos, para onde são encaminhadas almas com laivos de primitivismo, em aprendizado junto aos povos mais avançados e para quem são aprazíveis as lutas armadas, porém, elas pouco a pouco cedem espaço aos conflitos verbais, às justas do pensamento e às contendas diplomáticas.

São avanços significativos, sinalizando que mais e mais criaturas em seus labirintos existenciais, começam a perceber a inutilidade da destruição do adversário. Longe ainda estão os tempos em que a compreensão se ampliará a fim de que se estabeleça a paz, mesmo em meio as discordâncias, que em sua maior parte são questões de forma e poucas vezes de fundo.

Quando a razão é iluminada pelo sentimento, sempre encontra caminhos de prevalecer, sem tornar-se cadafalso para quem quer que seja.

A escolha de cada um já tráz em si a responsabilidade que é a sentença lavrada na própria consciência do infrator.

Assim, os embates que assinalam esses tempos, em territórios mentais e verbais já atestam a evolução tardia, mas incessante do ser humano.

Quando os lidadores fiéis ao Cristo, desenvolverem o olhar adequado sobre as mazelas sociais e sobre as feridas individuais da grande massa que vagueia nos caminhos sem saída do labirinto humanidade, tornar-se-á parte do fio salvador de Ariadne, ficando à disposição de tantos quantos acordem para perceber a luz divina em suas vidas.

O ponto de vista, iluminado pelo Consolador Prometido, sobre as lutas e suas consequências, neste momento crucial das vossas existências será o de manter-vos, também, conduzidos pelo fio de Ariadne estendido pelos guias venerandos da humanidade em vosso socorro, ou seja, o convite amoroso para a vivência do Evangelho do Universo.

Sepé

16 de outubro de 2021.

Comments


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square