Sérgio Lopes é psiquiatra e psicoterapeuta. Exerceu os cargos de Diretor Clínico do Hospital Espírita de Pelotas, diretor do Departamento de Solidariedade Humana da Associação médico-espírita do Brasil, presidente da AME Pelotas. Colaborador do Lar Espírita Fabiano de Cristo.
PUBLICAÇÕES DE
SÉRGIO LOPES
LEIS MORAIS & SAÚDE MENTAL
Um Estudo da Terceira Parte do Livro dos Espíritos
Editora FERGS
O CÓDIGO DO MONTE
As Virtudes do Sermão da Montanha
Editora FERGS

OS TEXTOS AQUI PUBLICADOS TEM SEUS DIREITOS AUTORAIS 

INTEGRALMENTE CEDIDOS À FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO RIO GRANDE DO SUL.

_______________________________________________________

Aquele que recebe a semente entre espinheiros é o que ouve a palavra; mas em quem, logo, os cuidados deste século e a ilusão das riquezas abafam aquela palavra e a tornam infrutífera.

Ainda no campo dos relacionamentos afetivos o conjunto de exemplos da “semente entre espinheiros” são inumeráveis. Onde as encontramos?

O que enraíza uma relação verdadeira é a presença do amor. Sem amor não há raiz.

Vínculos ocasionais podem parecer promissores pela beleza, pelos interesses da vida material. Entretanto, para muitos a semente do amor se faz presente em suas vidas. Uma pessoa se envolve com outra amorosamente, nutrem-se mutuamente sentimentos legítimos e comprometem-se de verdade. “Ouvir a palavra” no dizer de Jesus pode ser entendido como uma experiência de quem entra em contato com o sentimento legítimo da amorosidade. No...

OS TEXTOS AQUI PUBLICADOS TEM SEUS DIREITOS AUTORAIS 

INTEGRALMENTE CEDIDOS À FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO RIO GRANDE DO SUL.

_______________________________________________________

Vamos a alguns exemplos, utilizando as metáforas propostas:

(...) e, semeando, uma parte da semente caiu ao longo do caminho e os pássaros do céu vieram e a comeram.     

“Ao longo do caminho” representa os constantes momentos que fazem parte da nossa vida habitual, na qual estamos distraídos, ou mesmo atendendo apenas as circunstâncias ordinárias de nossas vidas. Acordamos de manhã, saímos para trabalhar, voltamos, almoçamos, voltamos para casa, comemos, conversamos, nos preocupamos, planejamos o dia seguinte, dormimos. Amanhã... repete-se a rotina. Enquanto isso, em torno de nós, “ao longo do caminho” inúmeras sementes de oportunidades para uma vida mais rica. O sol que brilha permanente, mas que está invisível aos nossos olhos está sempre lá, mas parece não existir. Pessoas que se aproximam de nós, po...

OS TEXTOS AQUI PUBLICADOS TEM SEUS DIREITOS AUTORAIS 

INTEGRALMENTE CEDIDOS À FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO RIO GRANDE DO SUL.

_______________________________________________________

No entanto, nossos movimentos não se dão de pronto e nem são lineares. Somos indivíduos com momentos distintos na oscilação dos dias. O ser humano comum não apresenta constância previsível e estável, ao contrário, somos pessoas com imensas variações no campo emocional e psíquico. Poderíamos dizer que nosso território interior segue o modelo da parábola de Jesus. Temos dentro de nós o terreno pedregoso, os espinheiros e a terra boa. Dito de outra maneira, também podemos conceber que apresentamos momentos distintos no nosso território mental, há períodos em que estamos prontos para novos plantios, em outros não.

O ser humano não apresenta uma constância unívoca em seu mundo interno e sim possibilidades maiores ou menores de criações e transformações.

Quando Jesus propõe a parábola do semeador, parece-nos que também nos o...

OS TEXTOS AQUI PUBLICADOS TEM SEUS DIREITOS AUTORAIS 

INTEGRALMENTE CEDIDOS À FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO RIO GRANDE DO SUL.

_______________________________________________________

5. Naquele mesmo dia, tendo saído de casa, Jesus sentou-se à borda do mar; em torno dele logo reuniu-se grande multidão; pelo que entrou numa barca, onde sentou-se, permanecendo na margem todo o povo. Disse então muitas coisas por parábolas, falando-lhes assim:

“Aquele que semeia saiu a semear; e, semeando, uma parte da semente caiu ao longo do caminho e os pássaros do céu vieram e a comeram. Outra parte caiu em lugares pedregosos onde não havia muita terra; as sementes logo brotaram, porque carecia de profundidade a terra onde haviam caído. Mas, levantando-se, o Sol as queimou e, como não tinham raízes, secaram. Outra parte caiu entre espinheiros e estes, crescendo, as abafaram. Outra, finalmente, caiu em terra boa e produziu frutos, dando algumas sementes cem por um, outras sessenta e outras trinta. Ouça quem tem ou...

Mateus 25:14 Pois será como um homem que, ausentando-se do país, chamou seus próprios servos e entregou-lhes seus bens. 25:15 A um deu cinco talentos; a outro, dois; e a outro, um; a cada um segundo a sua própria capacidade; e ausentou-se de seu país imediatamente. 25:16 Tendo partido, o que recebera cinco talentos trabalhou com eles e recebeu outros cinco; 25:17 Do mesmo modo, o que recebera dois, ganhou outros dois. 25:18 Porém o que recebera um saiu, cavou na terra e escondeu a prata do seu senhor. 25:19 Muito tempo depois, vem o senhor daqueles servos e ajusta contas com eles. 25:20 Aproximando-se o que recebera cinco talentos, trouxe-lhe outros cinco, dizendo: Senhor, cinco talentos me entregaste. Vê! Ganhei outros cinco. 25:21 Disse-lhe o seu senhor: servo bom e fiel, foste fiel sobre pouco, sobre muito te constituirei. Entra na alegria do teu Senhor. 25:22 Aproximando-se, também, o que recebera dois talentos, disse: Dois talentos me entregaste. Vê! Ganhei outros dois. 25:23 Diss...

Nosso primeiro livro escrito foi “Leis Morais e Saúde Mental” editado pela FERGS no ano de 2007. Naquela oportunidade pretendi apresentar reflexões sobre a temática das “leis morais” contidas na terceira parte de “O Livro dos Espíritos”, os estudos atuais relativos a questão da saúde mental.

No mês de junho deste ano de 2017, portanto dez anos depois do lançamento de nosso primeiro livro, estaremos lançando mais um estudo em torno das “leis morais”, desta feita através do livro “O cérebro triuno a serviço do espírito” em parceria com o Dr. Décio Iandoli Jr. e a Dra. Irvênia Prada. Nessa proposta, nos capítulos com os quais vamos contribuir, faremos uma reflexão sobre um provável nexo entre as leis morais, estudadas por Kardec, e os três andares do cérebro, ou o cérebro triuno, conforme os estudos de André Luiz, através da psicografia de Francisco Cândido Xavier, em sua obra “No Mundo Maior”. [2]

Em nossa apreciação sobre o tema vamos nos atrever a encontrar ligações entre as leis de repr...

Não podendo amar a Deus sem praticar a caridade para com o próximo, todos os deveres do homem se encontram resumidos neste ensinamento moral: Fora da caridade não há salvação.[1]

O topo moral do ensinamento Espírita é a caridade. Isso está muito bem contextualizado em “O Evangelho Segundo o Espiritismo” no capítulo XV, particularmente no item “O Mandamento Maior” onde Kardec reúne o ensinamento de Jesus e a moral Espírita na síntese do maior mandamento de todos. Não mais “Fora da Igreja ou fora da verdade não há salvação” que privilegiariam alguma fé religiosa em especial como a detentora da verdade última, gerando divisões e disputas pelo poder religioso tão comuns em todos os tempos, e ainda em nossos dias.

O apóstolo Paulo, em seu “cântico aos Coríntios”, imortalizaria a caridade como a mais estimada das virtudes, percebendo ele também, e desde a sua época, o valor máximo das qualidades do coração expressos na ação de bondade para com o próximo.

Ainda que eu fale as línguas dos homens...

Numa palavra, o que caracteriza a revelação espírita é o ser divina a sua origem e da iniciativa dos Espíritos, sendo a sua elaboração fruto do trabalho do homem. [1]

Chama a atenção o primeiro livro da revelação Espírita ser uma obra de perguntas.O Livro dos Espíritos em sua primeira edição de 1857 foi constituído de 501 perguntas que Allan Kardec formulou aos espíritos. No ano 1860, em sua terceira edição, o livro básico já contava com 1019 perguntas.

Muitas vezes me perguntei por que 1019 e não 1000 perguntas?

Entre os variados aspectos fundamentais da Doutrina Espírita, tão importante quanto oferecer respostas, seja elaborar boas perguntas. 1019 não parece ser um número redondo. Deixa a impressão de que outras perguntas poderiam ser feitas, ou seja o sistema de conhecimento Espírita não é um constructo pronto. O Codificador parece deixar assim um ensinamento, o de que a Doutrina Espírita deve caracterizar-se em ser aberta e sujeita a novos ensinamentos e revelações.

Esse é um caráter d...

"Suicida! Suicida! Criminoso! Infame!" - gritos assim,

cercavam-me de todos os lados...[1]

André Luiz foi médico em sua última encarnação. Ficou conhecido no meio Espírita após a edição do Livro “Nosso Lar”. Vê-se no Umbral após o seu desencarne, região de sofrimento no plano espiritual. Experimenta intenso sofrimento psíquico por encontrar-se em uma condição desfavorável espiritualmente e, é constantemente acusado de “suicida” por vozes que o cercam na região umbralina. Foi resgatado pelo mentor espiritual Clarêncio, auxiliado pelo irmão Henrique de Luna do Serviço de Assistência Médica da colônia espiritual:

- É de lamentar que tenha vindo pelo suicídio... [2]

Ele está referindo-se ao suicídio inconsciente, caracterizado nas pessoas que levam um estilo de vida que ocasione a redução das forças físicas e vitais, ocasionando a perda da durabilidade necessária do corpo físico para cumprirem com êxito a encarnação. Foi o caso de André Luiz. Também são exemplos de suicídio inconsciente: be...

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon

© 2016 Área de Comunicação Social Espírita da Federação Espírita do Rio Grande do Sul

Travessa Azevedo, 88 Floresta - Porto Alegre, RS 90.220-975 Caixa Postal 4715 - Fone: (51) 3224.1493