FAMÍLIA

HISTÓRICO DA ÁREA DA FAMÍLIA DA

FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO RIO GRANDE DO SUL

Em 1950, no 1º Congresso de Evangelizadores da Infância, a professora e evangelizadora Alcina Taborda Garcia apresentou o tema: ”Contribuição ao Problema da Evangelização dos lares”, e em suas conclusões finais foi recomendado o trabalho de Evangelização dos Lares, visando a transformação moral do ambiente em que vive a criança.

A importância e a justificativa da necessidade de uma estrutura especial para a Evangelização das famílias foram apresentadas em 1951, no 2º Congresso Espírita do Rio Grande do Sul, que teve como tema: EDUCAÇÃO E REGENERAÇÃO, no qual foi apresentada por Cecília Rocha a tese EVANGELIZAÇÃO DOS LARES, elaborada pelo grupo constituído por Alba Saucedo, Cecília Rocha, Dinah Fagundes e Helio Burmeister.

Nas conclusões da tese, destacamos os seguintes importantes apontamentos, os quais constituem o embasamento para a atividade proposta de Evangelização dos Lares:

  • “O desequilíbrio social reinante nos tempos presentes provém da carência de uma educação mais espiritualizada”;

  • “A educação evangélica, à luz da terceira Revelação, será a base da organização social do futuro”;

  • “Os processos educativos terão de sofrer a influência substancial do Evangelho do Cristo”;

  • “A evangelização dos lares torna-se imprescindível para uma organização social em que predominem a paz e a felicidade, visto ser a família a célula máter da sociedade”;

  • “Como complemento indispensável à Evangelização dos Lares, impõe-se a Educação Evangélica das gerações novas, integrantes que são dos lares atuais e esteios de novas famílias”;

  • “Todo o movimento evangélico deve caracterizar-se pelo mais puro amor cristão, dentro dos salutares esclarecimentos do Espiritismo”;

  • “o Evangelizador do Lar procurará, na personalidade excelsa do Cristo, o roteiro para o seu apostolado, esforçando-se, ainda, para adquirir o preparo técnico indispensável ao bom êxito de sua tarefa”;

  • “para eficácia do trabalho de Evangelização dos Lares, é preciso considerar-se as necessidades características dos diversos meios sociais”;

  • “na obra evangelizadora dos lares, constituirão os órgãos de execução, por excelência, as Sociedades Espíritas”;

  • “Ante a complexidade do trabalho de Educação Evangélica dos Lares, urge a organização de um serviço especializado, a fim de estimular e coordenar as atividades desse movimento evangelizador”.

“A Evangelização dos Lares inaugurará para

O Mundo, a Era da Redenção”

Cecília Rocha

A tese foi aprovada por unanimidade e com louvor: “Esta obra apresenta um esforço notável e oportuníssimo, de vasta e proveitosa semeadura; que os frutos sazonados sejam colhidos em breve”.

Após um período amadurecimento das propostas apresentadas da importância da evangelização das famílias, os abnegados confrades, Alba Saucedo, Wanda da Silva Chagas, José Simão de Mattos, Eunice Leite e Silva, Cecília Rocha e Cícero Marcos Teixeira trabalharam na implantação do Setor dos Lares na Federação Espírita do Rio Grande do Sul, vinculado inicialmente ao Departamento de Evangelização, incentivando o Evangelho no Lar através das Caravanas de Visitação aos Lares, campanhas e palestras.

Sob a coordenação de Alba Saucedo, o Setor dos Lares, realizou Encontro de Pais na capital e interior levando aos lares as premissas da Boa Nova de Jesus, com o objetivo de evangelizar as relações familiares. 

Na década de 70, o Setor dos Lares além de realizar vários Encontros de Pais, voltou-se para Encontros de Caravaneiros de Visitação aos Lares, buscando a normatização do trabalho.  No Encontro realizado em 1971 foram criadas “as normas para o trabalho das caravanas”.

Em 1984, o Setor de Lares foi desvinculado do Departamento de Infância e Juventude e foi estruturado como Departamento de Assuntos da Família (DAFA), devido à extensão da tarefa a ser desenvolvida no Movimento Espírita do Rio Grande do Sul. Inicialmente foi coordenado por Cândida Fonseca.

Na condição de Departamento foram sendo estruturados os setores de atividades necessários ao bom desempenho do DAFA: intensificou-se a divulgação de Campanha Permanente sobre a Importância do Evangelho no Lar e das Caravanas de Visitação aos Lares; houve uma conscientização sobre a necessidade de um trabalho específico, dentro da Casa Espírita, direcionado aos pais: Ciclo de Pais e Ciclo de Pais Gestantes;

A partir de 1989, o DAFA FERGS se estrutura em três setores: Setor de Pais Setor do Idoso e Setor dos Lares.

Dentro das atividades desenvolvidas pelo DAFA/FERGS, em consonância com os Departamentos de Assuntos da Família dos Órgãos de Unificação (Uniões Distritais, Municipais) e Centros Espíritas, no decorrer do tempo, têm surgido vários projetos e ações de trabalho voltado à Evangelização dos Lares.

Desde 1994, o DAFA FERGS aderiu à Campanha Viver em Família da FEB, proposta pelo Conselho Federativo Nacional, que tem por objetivo reafirmar e destacar a importante função educativa e regeneradora da Família, valorizando-a no processo de edificação moral do homem, e no esforço conjunto de se construir um mundo melhor; a seguir também às Campanhas Permanentes da FEB Em defesa da Vida, na prevenção do: Aborto, Drogas, Eutanásia, Violência, Suicídio e Pena de Morte; mais recentemente Construamos a Paz Promovendo o Bem!

Em 1998 foi lançada a apostila Estrutura Organização e Funcionamento do DAFA, compilada pelos colaboradores deste Departamento, a qual foi revisada e reeditada em 2008.

Em 2014, com a revisão do Regimento Interno da FERGS e a constituição das áreas doutrinárias para sucederem os Departamentos, o DAFA passou a denominar-se Área da Família.

Em 2015 foi apresentada a proposta ao Conselho Federativo Nacional de estruturação da Área da Família no CFN/FEB com sua aprovação contendo as seguintes diretrizes (04) para as federativas:

Diretriz 1 - Implantação e estruturação da área da família nas Federativas Estaduais e Centros Espíritas. Objetivo: Implantar, apoiar e organizar a área da família nas Federativas Estaduais e Centros Espíritas.

Diretriz 2 – Formação de dos trabalhadores para a Área da família. Objetivo: Propiciar a formação de trabalhadores para atuar na área da família nas federativas estaduais e centros espíritas.

Diretriz 3 – Divulgação de temas relacionados à família. Objetivo: Desenvolver ações de divulgação, difusão e dinamização de temas relacionados à família.

Diretriz 4 – Integração da Área da Família com as demais Áreas das Federativas Estaduais e dos Centros Espíritas. Objetivo: Realizar de forma conjunta e integrada com as demais áreas, o planejamento e o desenvolvimento das ações a serem realizadas na Área da Família.

Fergs, um século de luz.

Contato/Localização

Travessa Azevedo, 88 Floresta Porto Alegre, RS 90.220-200

Redes

Ativo 7.png
Ativo 4.png
Ativo 6.png

Fone: (51) 3224.1493

Caixa Postal 4715

NÚMERO DE VISITANTES

© 2020 Área de Comunicação Social Espírita da Federação Espírita do Rio Grande do Sul