MEMÓRIAS DE UM SUICIDA – Parte 3.2 – As lições de Epaminondas de Vigo


Porque brilhava em meio de trevas queimaram-no em fogueira pública, provando, mais uma vez, seu devotamento ao Senhor Jesus de Nazaré.[1]

Epaminondas possuía feições de um ancião, cujas barbas brancas que desciam até a cintura imprimiam aspecto de venerabilidade à sua personalidade, como se estivesse na presença de um daqueles patriarcas nos retratam ou diante de um faquir indiano experimentado em virtudes e ciências através das mais austeras disciplinas.[2]

Após 2 anos de preparação da parte filosófica com Aníbal de Silas, em que os alunos são encorajados a avançar, encontram-se os mesmos habilitados para desvendar a verdade com Epaminondas.

(continua)

REFERÊNCIAS:

[1] É digno de nota que a inquisição espanhola se desenrolou por 350 anos (de 1478 a 1834) e os autos de fé ocorriam com a condenação de hereges à fogueira - https://goo.gl/Squc4A. Outra curiosidade é que Vigo é uma cidade portuária da Espanha, na província de Pontevedra, comunidade autônoma da Galícia (próxima da fronteira com Portugal) - https://goo.gl/s2g27M.

[2] Ob. Citada, p. 390.

Pintura de Michelangelo (Sibila Délfica - da capela Sistina no Vaticano)

#JoséTerra

0 visualização

Fergs, um século de luz.

Contato/Localização

Travessa Azevedo, 88 Floresta Porto Alegre, RS 90.220-200

Redes

Ativo 7.png
Ativo 4.png
Ativo 6.png

Fone: (51) 3224.1493

Caixa Postal 4715

NÚMERO DE VISITANTES

© 2020 Área de Comunicação Social Espírita da Federação Espírita do Rio Grande do Sul