• FERGS

FERGS recebe expositor Álvaro Chrispino em evento comemorativo aos 97 anos de sua fundação


Para comemorar os 97 anos de sua fundação, a Federação Espírita do Rio Grande do Sul recebeu em sua sede na noite do último sábado, 17 de fevereiro, o expositor Álvaro Chrispino. O convidado abordou o tema ‘Impermanência e Imortalidade’.

O evento iniciou às 19h com apresentação musical executada por Fernanda Kavaliunas, Karina Pinheiro, Augusto Oliveira e Gugga Rays, membros do grupo que participou da abertura artística geral do 9° Congresso Espírita do Rio Grande do Sul, realizado de 3 a 5 de novembro de 2017, na PUCRS, em Porto Alegre. As canções apresentadas contribuíram para harmonização do ambiente.

Na sequência, a mesa contou com a presença do presidente da FERGS, Gabriel Nogueira Salum e da vice-presidente doutrinária, Rosi Possebon, que proferiu a prece de abertura. Em seguida, Salum manifestou sua alegria em receber o público e o expositor Álvaro Chrispino na sede da federativa. O presidente também falou brevemente sobre o significado da unificação na doutrina espírita e como a cooperação é um ato de amor no trabalho do Cristo, dando as boas vindas ao convidado da noite.

Álvaro Chrispino iniciou sua exposição sobre o tema Impermanência e Imortalidade com um convite ao público. Ele pediu que todos imaginassem um cidadão que está inserido num mundo onde o lado material fala mais alto na maioria das vezes. O indivíduo percebe os problemas da sociedade no campo social, da violência, da política e economia. Entretanto, o expositor lembrou que “somos seres singulares, e como tais, cada um de nós, por mais que vivamos no mesmo meio social, temos problemas singulares.”

E a partir disso, teceu sua fala sobre a busca dos seres imortais pelas respostas para as suas dores. Ainda, discorreu acerca da definição da figura de Deus trazida por Jesus, como o Pai misericordioso, único, justo e bom. Assim, Chrispino exemplificou como a providência divina conduz os espíritos no processo da evolução, comparando a caminhada para verdadeira felicidade com uma viagem pelos estados do Brasil, com destino final em Belém do Pará:

“A melhor maneira para aprender o caminho da felicidade é mergulhando no corpo pelo processo da reencarnação. (...) Mergulhamos no corpo, temos um leve esquecimento e cada um de nós começa a fazer as suas escolhas. Uns preferem o caminho ao longo das praias, outros pelo Brasil Central, outros pelo Oeste e cada um de nós vai chegar no seu tempo ideal em Belém do Pará”, demonstrou o expositor.

Em seguida, ressaltou que apesar de seres imortais, os espíritos enquanto na impermanência do corpo tomam decisões que atrasam ou estacionam sua caminhada evolutiva até que a consciência os “lembre” da busca pela verdadeira felicidade. “Os processos reencarnatórios são na verdade sementes que jogamos para a frente e conforme vamos passando nas encarnações seguintes, colhemos de acordo com aquilo que arremessamos para o próprio futuro”, destacou Chrispino.

Ao finalizar a exposição, ele convidou a todos que refletissem que as dificuldades são criadas enquanto estamos encarnados, na chamada impermanência, mas que as soluções para as nossas questões estão também nas vivências equilibradas no estágio da impermanência.

Para o expositor, as experiências corpóreas também podem ser a oportunidade de crescimento. E assim, encerra sua fala com a passagem do espírito Amélia Rodrigues no livro ‘Pelos Caminhos de Jesus’, no qual narra os últimos momentos de Jesus na crucificação, quando recebe a visita de quatro anjos: o da Fé, o da Esperança, o da Caridade, e por último, num grande momento de luz, o da Misericórdia e pede para que fiquem na Terra e auxiliem as “ovelhas” a conhecerem o amor de Deus.

Após o encerramento da exposição, a diretoria e o público foram convidados a cantar os parabéns para Federativa. Para encerrar a noite de comemorações, Álvaro Chrispino realizou uma sessão de autógrafos de suas obras e atendeu cordialmente o público.

*Álvaro Chrispino iniciou suas atividades no movimento espírita em 1979, em Niterói, Rio de Janeiro. É professor do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso da Fonseca. Mestre em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Sua produção doutrinária espírita contempla diversos livros e artigos, entre elas a obra Conversando sobre a Morte, lançado pela Editora Francisco Spinelli, da FERGS. É expositor espírita e contribui com a União das Sociedades Espíritas do Estado do Rio de Janeiro e também com o Conselho do Estado do Rio de Janeiro que lhe sucedeu como órgão federativo estadual.


0 visualização

Fergs, um século de luz.

Contato/Localização

Travessa Azevedo, 88 Floresta Porto Alegre, RS 90.220-200

Redes

Ativo 7.png
Ativo 4.png
Ativo 6.png

Fone: (51) 3224.1493

Caixa Postal 4715

NÚMERO DE VISITANTES

© 2020 Área de Comunicação Social Espírita da Federação Espírita do Rio Grande do Sul