MEMÓRIAS DE UM SUICIDA – Parte 2.2 – As lições de Aníbal de Silas


Ministra ensinamentos cristãos exatamente como os ouviu do próprio Mestre Jesus. Relata-nos que quando Ele ensinava, surgiam quadros explicativos apenas na visão dos ouvintes de boa-fé, pois os ímpios nada viam ou sentiam por força de seu desafino com as divinas vibrações.

Sempre envolvido pelas radiações de vigor constante de Jesus, cresce e passa a instruir crianças e jovens. Após ter sofrido perseguições, ultrajes, injúrias e injustiças, desencarna aos 37 anos de idade no circo romano de Nero.

A Boa-Nova seria transmitida aos estudantes de Cidade Esperança da mesma forma como havia sido recebida do Mestre Jesus – através de quadros demonstrativos. Contudo, o desenvolvimento deste precioso dom foi adquirido após muito trabalho em vidas sucessivas de renúncias.[1]

(continua)

[1] Reencarna no tempo do imperador Adriano, sofrendo novas perseguições e morte em nome do Mestre. Retorna à romagem terrestre e exulta com a vitória do cristianismo no tempo de Constantino. A partir de então, passa a amparar e educar crianças. Foi sacerdote católico na idade média, atuando como anjo protetor de pobres crianças abandonadas. Essa preocupação com a infância e a juventude faz com que sua mente imprima em si próprio uma eterna feição de adolescente gentil.

#JoséTerra

0 visualização

Fergs, um século de luz.

Contato/Localização

Travessa Azevedo, 88 Floresta Porto Alegre, RS 90.220-200

Redes

Ativo 7.png
Ativo 4.png
Ativo 6.png

Fone: (51) 3224.1493

Caixa Postal 4715

NÚMERO DE VISITANTES

© 2020 Área de Comunicação Social Espírita da Federação Espírita do Rio Grande do Sul