• FERGS

Suely Caldas Schubert em roteiro de palestras no Rio Grande do Sul


Suely Caldas Schubert no Rio Grande do Sul – Novo Hamburgo – 02 de setembro de 2016

Trazendo a sua palavra de esclarecimento e iluminando as almas sedentas de saber, Suely Caldas Schubert está no Rio Grande do Sul para a realização de atividades doutrinárias nas cidades de Porto Alegre, Novo Hamburgo, Tramandaí e Santa Cruz do Sul, no período de 02 a 09 de setembro de 2016.

Em Novo Hamburgo, onde falou no dia 02 de setembro, apresentou o tema: Desafios para a Vivência do Evangelho, na Sociedade Espírita Fé, Luz e Caridade, destacando que viver o Evangelho do Cristo, na atualidade, se afigura difícil, porém, é uma necessidade imperiosa para os indivíduos que desejam sentirem-se felizes e mais seguros. Se os exemplos e os ensinos do Mestre Nazareno fossem seguidos e praticados, a atual situação em que se encontra o homem na atualidade poderia estar bem melhor, apesar das dificuldades e apelos da materialidade, das questões do plano físico, especialmente aos jovens.

Como equilibrar os fatores materiais e os espirituais? A Doutrina Espírita, disse a conferencista de Juiz de Fora, oferece os indicativos para uma vivência evangélica em plenitude, estando à frente dos tempos, notadamente em um Planeta ainda na categoria de provas e de expiações. Esclarecendo que o Reino Divino se encontra na intimidade de cada ser humano, Suely frisou que todos possuem acesso ao Código Divino, conforme esclarece o Evangelho Segundo o Espiritismo. Esse código é uma regra de bem proceder e que abrange todas as circunstâncias da vida privada e pública. É o princípio básico de todas as relações sociais que se fundem na mais rigorosa justiça. É, também, um roteiro infalível para a felicidade vindoura e que levanta uma ponta do véu que oculta a vida futura. O código é inerente ao ser humano, e se evidencia na medida em que evolui. É o código de moral universal, sem distinção de culto.

A felicidade completa, segundo Allan Kardec, só pode ser experimentada, vivida, quando o indivíduo alcançar a perfeição. Avançando na exposição, cativou os participantes evidenciando aspectos da fé inabalável, a família, a educação, o estudo, a aquisição de conhecimento, sobretudo da Doutrina Espírita, como instrumentos para a vivência do evangelho nos dias atuais, um período em que o ser humano se mostra como predador de seu semelhante, onde a violência se apresenta de forma soberba e o sexo ocorre de forma desordenada.

Viver o Evangelho de Jesus é amar, para tal, será necessário que o ser humano se ame, aprendendo a sensibilizar-se, convivendo em família, essa célula fundamental da sociedade humana. A Mentora Joanna de Ângelis afirma que: Quando o amor se ausenta, a dor se instala. Viver o Evangelho é viver nos padrões de Jesus, isto é, acima de tudo, sentir nos padrões do Cristo, para pensar, observar, ouvir e agir com acerto na realização da tarefa que o Cristo reservou para cada um.

Após uma série de perguntas pertinentes, foi possível que a nobre conferencista aprofundasse pontos específicos, lançando luzes nas consciências e conforto nos corações. Concluindo, Suely abordou os itens Obreiros do Senhor e Missão dos Espíritas contidos no capítulo XX de O Evangelho Segundo o Espiritismo: Aproxima-se o tempo em que se cumprirão as coisas anunciadas para a transformação da Humanidade. Ditosos serão os que houverem trabalhado no campo do Senhor, com desinteresse e sem outro móvel, senão a caridade! (…) Marcha, pois, avante, falange imponente pela tua fé! Diante de ti os grandes batalhões dos incrédulos se dissiparão, como bruma da manhã aos primeiros raios do Sol nascente.

Com o texto Render Graças de Joanna de Ângelis, Suely encerrou o magnífico trabalho, sensibilizando o público atento e atencioso.


0 visualização

Fergs, um século de luz.

Contato/Localização

Travessa Azevedo, 88 Floresta Porto Alegre, RS 90.220-200

Redes

Ativo 7.png
Ativo 4.png
Ativo 6.png

Fone: (51) 3224.1493

Caixa Postal 4715

NÚMERO DE VISITANTES

© 2020 Área de Comunicação Social Espírita da Federação Espírita do Rio Grande do Sul